Opinião

Linfoma não-Hodgkin: o switch de IV para subcutâneo no rituximab e trastuzumab

05 Jun. 2017

A incidência do linfoma não-Hodgkin (LNH) tem aumentado globalmente e com o aumento da idade média de vida prevê-se que continue a aumentar. No tratamento deste tipo de patologia utiliza-se rituximab, um anticorpo monoclonal, que tem como alvo as células CD20 onde se liga e erradica as células de linfoma através de três mecanismos: citoxicidade dependente do complemento (CDC), citoxicidade celular dependente do anticorpo (ADCC) e por morte celular direta. O rituximab liga-se especificamente ao antigénio transmembranar, CD20, uma fosfoproteína não-glicosilada, localizada nos linfócitos B maduros e nos linfócitos pré-B.

Newsletter

Hematologia e Oncologia, 27, setembro 2019

Agenda

Agenda News Farma

Opinião

Transplantação de medula óssea e infeção por citomegalovírus
Prof. Doutor Manuel Abecasis, diretor do Departamento de Hematologia do IPO de Lisboa

PUB

Apoios

AbbVieAmgemGileadJanssenNovartis

 

PfizerRocheSanofi GenzymeTakeda

 

Logo