Entrevistas

Novas tecnologias: desafios e oportunidades para a Medicina de Precisão
Prof. Doutor Rui Henrique
05 Ago. 2019

A Medicina de Precisão, para se tornar uma realidade na prática clínica, precisa do suporte das tecnologias. Na 11.ª edição do Personalised Healthcare in Oncology, evento promovido pela Roche, o Prof. Doutor Rui Henrique, do IPO Porto, apresentou os diversos tipos de tecnologias dedicados à Medicina de Precisão, focalizando-se na inteligência artificial e no deep learning.

Bolsa de Investigação em Mieloma Múltiplo, o palco do talento científico nacional
Dr. Tiago Amieiro
05 Ago. 2019

A Bolsa de Investigação em Mieloma Múltiplo procura consolidar “mais conhecimento sobre a doença, no que diz respeito ao diagnóstico, tratamento, custo e qualidade de vida dos doentes”. As palavras são do Dr. Tiago Amieiro, diretor-geral da Amgen, quando questionado sobre o impacto da Bolsa na prática clínica. Em entrevista, o representante da farmacêutica explica a importância na “aposta na investigação nacional”. Assista ao vídeo.

Novos dados colocam mieloma múltiplo mais perto da cura
Dr.ª Aida Botelho de Sousa
22 Jul. 2019

“Estão a surgir novos dados, no conhecimento básico, e medicamentos que tem vindo a melhorar os resultados clínicos do mieloma múltiplo: aumento no tempo de vida dos doentes e na percentagem de doentes que se vai libertando desta patologia para o resto da vida”. As palavras são Dr.ª Aida Botelho de Sousa, presidente da Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH), no âmbito da entrega da 3.ª edição da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltiplo. Em entrevista, a presidente da SPH explica que a “aposta na investigação científica é extremamente importante para fazer avançar a especialidade” que está numa fase “apaixonante e entusiasmante”. Assista ao vídeo.

Bolsa de Investigação em Mieloma Múltiplo: “interesse pela investigação melhora desempenho clínico”
Prof. Doutor Manuel Abecasis
22 Jul. 2019

Um dos objetivos da Bolsa de Investigação em Mieloma Múltiplo passa por “apoiar grupos de investigadores que de outra forma teriam muita dificuldade em desenvolver os seus projetos de investigação clínica”. Em entrevista ao My Hematologia, o Prof. Doutor Manuel Abecasis, presidente da Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL), explica a importância deste tipo de iniciativas na prática clínica.

Nova opção de terapêutica profilática em doentes com hemofilia A grave sem inibidores
Dr.ª Cristina Catarino
08 Jul. 2019

Este ano, o emicizumab, além de ser uma opção terapêutica profilática em doentes com hemofilia A grave com inibidores, recebeu a aprovação da Comissão Europeia para o tratamento profilático de doentes sem inibidores, com base num estudo prospetivo intra-doente que mostrou a sua maior eficácia em prevenir as hemorragias comparativamente com a profilaxia prévia com fator VIII (FVIII). O My Hematologia entrevistou a Dr.ª Cristina Catarino, responsável pelo Centro de Referência de Coagulopatias Congénitas do Hospital de Santa Maria – Centro Universitário Hospitalar Lisboa Norte, para conhecer qual o standard of care dos doentes com hemofilia grave A e quais as situações em que se opta pela administração do emicizumab.

Vantagens dos esquemas de tratamento exclusivamente oral no MM
Prof. Doutor João Paulo Cruz
08 Jul. 2019

Moderador da sessão "Desafios atuais no mieloma múltiplo em recaída ou refratário", o Prof. Doutor João Paulo Cruz, diretor dos Serviços Farmacêuticos no Centro Hospitalar Lisboa Norte (Hospital de Santa Maria), afirmou, numa entrevista ao My Hematologia, que, "do ponto de vista de facilidade da toma", a utilização de esquemas administrados por via oral é "mais cómoda para o doente".

O papel da inibição do proteassoma por via oral no MM: que evidências?
Dr. Manuel Leão Neves
08 Jul. 2019

No âmbito da sessão "Desafios atuais no mieloma múltiplo em recaída ou refratário", decorrido no dia 31 de maio por ocasião da 10.ª Reunião de Oncologia da APFH, o Dr. Manuel Leão Neves, hematologista na Fundação Champalimaud, em Lisboa, protagonizou uma comunicação subordinada ao tema "O papel da inibição do proteassoma por via oral no MM: que evidências?". Assista ao vídeo com as mensagens-chave desta apresentação.

Reunião da Takeda prima pela “inovação suportada por forte evidência no tratamento de doentes com hemofilia A”
Redação News Farma
25 Jun. 2019

Nos dias 31 de maio e 1 de junho, a Dr.ª Alexandra Santos, do Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central, e o membro da direção da Associação Portuguesa de Hemofilia (APH), Carlos Mota, marcaram presença na reunião promovida pela Takeda, com vista à atualização do tratamento na área da hemofilia A, e à discussão e partilha de experiências com o tratamento com fármacos inovadores como o que foi recentemente disponibilizado em Portugal para tratamento profilático de doentes com hemofilia A. Em entrevista ao My Hematologia, falam sobre a importância deste género de produtos e o impacto na vida de doentes com hemofilia. Assista ao vídeo.

Personalização terapêutica: “avaliar a farmacocinética do fator num determinado doente e adaptar o regime às suas características e necessidades”
Dr.ª Sara Morais
25 Jun. 2019

Inserida na sessão dedicada à evidência e experiência com a utilização de rurioctocog alfa pegol, a Dr.ª Sara Morais, imunohemoterapeuta no Centro Hospitalar e Universitário do Porto, esclareceu os objetivos da personalização terapêutica e como pode ser realizada na prática clínica diária. Assista ao vídeo da entrevista.

Terapêutica com FVIII de semivida prolongada “é muito mais confortável e proporciona maior segurança para os doentes”
Dr. Ramón González
25 Jun. 2019

Foram as palavras do Dr. Ramón González, diretor do Departamento de Hemofilia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, a quem competiu a moderação da sessão intitulada “Evidence and Experience”. Em entrevista ao My Hematologia, o especialista comentou como estas novas terapêuticas vieram melhorar a qualidade de vida dos doentes com hemofilia A e o que mudou na prática clínica diária. Assista ao vídeo.

Newsletter

Hematologia e Oncologia, 24, dezembro 2018

Opinião

Transplantação de medula óssea e infeção por citomegalovírus
Prof. Doutor Manuel Abecasis, diretor do Departamento de Hematologia do IPO de Lisboa

PUB