Atualidade

01 Mar. 2021

Duas escolas médicas, uma unidade hospitalar e quatro centros de investigação uniram-se para criar o Laboratório Associado no campo da investigação clínica e da translação. O RISE – Rede de Investigação em Saúde vem promover a investigação médica com elevada aplicabilidade na clínica e na comunidade.

19 Fev. 2021

A Prof.ª Doutora Gili Kenet, diretora do National Hemophilia Center & Thrombosis Research Institute da Universidade de Tel Aviv, em Israel, foi uma das intervenientes no simpósio da Roche, decorrido no dia 4 de fevereiro, no âmbito do EAHAD 2021. No mesmo dia, a especialista protagonizou uma sessão sobre o uso de emicizumab em doentes não previamente tratados (PUP) e em crianças. A propósito destas duas sessões, a Prof.ª Doutora Gili Kenet concedeu uma entrevista à My Hematologia, durante a qual relatou a sua experiência de “vida real” com este anticorpo monoclonal na prática clínica. Assista ao vídeo.

18 Fev. 2021

Um painel de três especialistas, composto pelo Dr. Charles Percy, pelo Prof. Doutor Cedric Hermans e pela Prof.ª Doutora Gili Kenet, reviu os dados de evidência de ensaios clínicos e de “vida real” com emicizumab, durante um simpósio, promovido pela Roche, que focou as necessidades não atendidas das pessoas com hemofilia A (HA). Durante esta sessão, intitulada “Elevating Haemophilia A Care: Where Are We Now and Where Are We Heading?”, integrada no programa do dia 4 de fevereiro do 14th Annual Congress da European Association for Haemophilia and Allied Disorders (EAHAD), foram ainda discutidos os benefícios conferidos pelas novas estratégias de tratamento, que se estendem para além da proteção hemorrágica.

15 Fev. 2021

A Sociedade Portuguesa de Hematologia (SPH) divulgou, na passada semana, duas recomendações para a vacinação da European Hematology Association (EHA), considerando que deve existir uma preocupação consciente em relação aos doentes com doenças hematológicas. Saiba quais são as recomendações.

05 Fev. 2021

Decorreu no sábado, dia 5 de dezembro, uma sessão intitulada “A Map for the Changing Landscape of CLL - Live Q&A”, que contou com as intervenções da Dr.ª Jacqueline C. Barrientos (Zucker School of Medicine at Hofstra/Northwell), da Prof.ª Doutora Carol Moreno (Hospital de la Santa Creu i Sant Pau), e do Dr. Anthony R. Mato (Memorial Sloan Kettering Cancer Center). Os três hematologistas debateram os novos avanços no tratamento da leucemia linfocítica crónica (LLC), cujo conhecimento da biologia da doença conduziu ao desenvolvimento de novos agentes dirigidos e imunoterapias.

05 Fev. 2021

“Mapping the New Era in CLL Management: Precision Medicine and Patient Perspectives in Treatment-Naïve and Relapsed Disease” foi o título de uma sessão educacional, moderada pelo Prof. Doutor John G. Gribben, que decorreu no dia 4 de dezembro, no âmbito da 62nd ASH Annual Meeting and Exposition (ASH 2020).

05 Fev. 2021

Apresentado na ASH 2020 pelo Prof. Doutor Paolo Ghia, o estudo ASCEND comparou o tratamento com acalabrutinib em monoterapia versus idelalisib + rituximab (IdR) ou bendamustina + rituximab (BR), como estratégia de tratamento da leucemia linfocítica crónica (LLC) refratária/em recaída (R/R). Os resultados deste ensaio de fase 3 revelaram que acalabrutinib (um inibidor de segunda geração, seletivo e covalente da BTK) aumentou significativamente a sobrevivência livre de progressão (SLP), por comparação com os regimes de IdR e BR, evidenciando, neste estudo, um perfil de segurança favorável em doentes com LLC em R/R. No seguimento da apresentação deste estudo, registamos, neste artigo, a opinião da Dr.ª Daniela Alves, hematologista no Centro Hospitalar e Universitário Lisboa Norte/Hospital de Santa Maria.

05 Fev. 2021

Dr.ª Cátia Gaspar, hematologista no Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, confessa-se uma adepta da utilização dos inibidores da BTK, uma classe de fármacos que, na sua opinião, “alterou o paradigma do tratamento da leucemia linfocítica crónica (LLC)”, além de outras “doenças linfoproliferativas, como o linfoma do manto e a Macroglobulinémia de Waldenström (MW)”. A especialista revela que “ibrutinib (um inibidor da BTK de primeira geração), devido ao facto de ser “menos seletivo, tem uma atividade mais ampla” e, por isso, promove “a inibição de outras cinases além da BTK, expressas em múltiplas células e vias do organismo”. Como a ação deste fármaco não está limitada ao linfócito B damaged”, os estudos de “vida real” têm apresentado efeitos adversos off-target associados a ibrutinib. Alguns destes estudos de “vida real” com ibrutinib estiveram em destaque na reunião anual da ASH 2020, que decorreu de 5 a 8 de dezembro.

01 Fev. 2021

Motivadas pelo contexto atual de pandemia, a Daiichi-Sankyo e a News Farma desenvolveram um Programa de Aceleração Digital para que os profissionais de saúde possam utilizar da melhor forma as ferramentas digitais no exercício da Telemedicina.

01 Fev. 2021

A Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) manifestou às entidades competentes – Ministério da Saúde e INFARMED – a sua preocupação face ao panorama atual de escassez de formulações de imunoglobulina G polivalente para a administração por via endovenosa/subcutânea. Este problema afeta mais de 2 mil portugueses que dependem desta terapêutica substitutiva com imunoglobulina.

Newsletter

Hematologia e Oncologia, 27, setembro 2019

Agenda

Agenda News Farma

Opinião

Transplantação de medula óssea e infeção por citomegalovírus
Prof. Doutor Manuel Abecasis, diretor do Departamento de Hematologia do IPO de Lisboa

PUB

Apoios

AbbVieCSL BehringGileadJanssenNovartis

 

PfizerRocheTakeda

 

Logo